Pular para o conteúdo principal

Quero receber Newsletter de Danielle SV

* indica obrigatório

Mailchimp intuitivo

Espumas Flutuantes: Esmaltes e Livros 06/12 - Amor

 

Sim, esse é um blog cujo tema principal é Planejamento e Gestão! Sim, você encontra por aqui diversas indicações de livros porque ler e se atualizar constantemente faz parte do cotidiano de quem trabalha com liderança. Mesmo para quem não trabalha com planejamento e gestão a leitura e atualização frequente é muito relevante para vida profissional. Por isso, participo de duas blogagens coletivas mensais e uma delas é esta.

Uma vez por mês, durante os doze meses do ano, desde 2021, nos reunimos para fazer nossa blogagem coletiva que se chama: Esmaltes e Livros. O esmaltes e livros foi criado para evidenciarmos a importância da auto estima e da leitura em nossas vidas. Esse ano somos em três parceiras nessa postagem: eu - Danielle SV,  Blog Mãe Literatura  e Leticia Leonardi.  

Cada mês propomos um tema e esses temas são selecionados no ano anterior. O tema desse mês é: Amor. Para esse tema trouxe o livro: Espumas Flutuantes de Castro Alves.  Sim, essa é a única obra publicado em vida pelo Autor e Poeta cujo a temática é o amor e o lamento pela chegada da morte. O poeta já na beira da morte organizou os poemas que não tinham como temática principal a escravidão e os publicou em 1870. 

Na contracapa do livro temos a seguinte descrição: Antônio de Castro Alves (1847-1871) foi o último e maior enfant terrible do Romantismo brasileiro. Filho de médico, cursou a faculdade de Direito, em Recife, como tantos outros poetas da chamada terceira geração romântica. É o mais literário dos românticos, em mais de um sentido da palavra: estudante, se engajou na causa liberal-abolicionista, exprimindo suas ideias também nos seus versos (vide Navio negreiro); partilhava dos ideais democráticos; em seus poemas tratou com clareza, franqueza e desenvoltura até então inéditas na literatura brasileira o desejo carnal e os encantos da mulher amada. Oriundo da pequena burguesia emergente, em meio ao crescimento da cultura urbana brasileira e à crise do Brasil rural, Castro Alves fez diferente de alguns de seus pares: desprovido de tendência escapista-bucólica e imbuído de corajoso otimismo, entusiasmou-se com o progresso civilizatório. Espumas Flutuantes (1870) é o único livro publicado durante a vida do autor. Castro Alves faleceu em Salvador, em 1871, de tuberculose, aos 24 anos de idade.

E para essa sexta edição de esmaltes e livros do ano de 2023 a minha escolha de esmaltes foi Colorama longa duração na cor: Fini de Milhões e Colorama base Setim cuidados. O pincel da Colorama é médio em quantidade de cerdas o que é bom mas poderia ter um pouquinho mais de cerdas para colaborar com a rapidez da esmaltação. Eu quem faço minhas unhas então sempre busco rapidez, durabilidade e secagem rápida. Todos os dois são ótimos e recomendo! 



Poemas que estão nessa Edição:

1. Dedicatória (Bahia, janeiro de 1870)

2. O Livro e a América (Bahia)

3. Hebréia (Bahia, 1866)

4. Quem dá aos Pobres, Empresta a Deus (Ao Gabinete Português de Leitura, por ocasião de oferecer o produto de um benefício às famílias dos soldados mortos na guerra). (S. Salvador, 31 de outubro de 1867).

5. O Laço de Fita (S. Paulo, julho de 1868)

6. Ahasverus e o Gênio (S. Paulo, outubro de 1868) 

7. Mocidade e Morte (1864)

8. Ao Dous de Julho (Recitada no Teatro S. João - Bahia - 1867)

9. Os Três Amores (Recife, setembro de 1866)

10. O Fantasma e a canção (Bahia, 13 de dezembro de 1869)

11. O Gondoleiro do Amor (Recife, janeiro de 1867)

12. Sub Tegmine Fagi (Boa Vista, 1867)

13. As Três Irmãs do Poeta (S. Paulo, 25 de agosto de 1868)

14. O Vôo do Gênio (Recife, maio de 1866)

15. O "Adeus" de Teresa (S. Paulo, 28 de agosto de 1868)

16. A Volta da Primavera (Rio de Janeiro, junho de 1869)

17. A Maciel Pinheiro (Recife, 1865)

18. A uma Taça feita de um Crânio Humano (Bahia, 15 de dezembro de 1869)

19. Pedro Ivo (Recife, maio de 1865)

20. Oitavas a Napoleão (S. Paulo)

21. Boa-Noite (S. Paulo, 27 de agosto de 1868)

22. Adormecida (S. Paulo, novembro de 1868)

23. Jesuítas (S. Paulo, 1868)

24. Poesia e Mendicidade (Bahia, 26 de janeiro de 1870)

25. Hino ao Sono (S. Paulo, 12 de julho de 1868)

26. No Álbum do Artista Luis C. Amoêdo (S. Paulo, abril de 1868)

27. Versos a um Viajante (Em caminho. Fevereiro de 1870)

28. Onde Estás? (Bahia) 

29. A Boa Vista (Boa Vista, 18 de novembro de 1867)

30. A uma Estrangeira (Curralinho, 2 de julho de 1870)

31. Perseverando (Pernambuco, Santo Amaro, 1867)

32. O Coração (Recife, 1865)

33. Murmúrios da Tarde (Rio de Janeiro, 12 de outubro de 1869)

34. Pelas Sombras (Curralinho, 5 de junho de 1870)

35. Ode ao Dous de Julho (S. Paulo, julho de 1868)

36. A duas flores (Curralinho, março de 1870)

37. O Tonel das Danaides (14 de outubro de 1869)

38. A Luis (Rio, fevereiro de 1868)

39. Dalila (Recife, 1864)

40. As duas Ilhas (Recife, 1865)

41. Ao Ator Joaquim Augusto (São Paulo, outubro de 1868)

42. Os Anjos da Meia-Noite (Santa Isabel, agosto de 1870)

43. O Hóspede (Curralinho, 29 de abril de 1870)

44. As Trevas (Bahia, 23 de dezembro)

45. Aves de Arribação (Curralinho, 1870)

46. Os Perfumes (Curralinho, 21 de junho de 1870)

47. Immensis Orbibus Anguis (Rio de Janeiro, 13 de outubro de 1869)

48. A uma Atriz (Recife, 27 de setembro de 1866)

49. Canção do Boêmio (S. Paulo, junho de 1868)

50. É Tarde! (Rio de Janeiro, 3 de novembro de 1869)

51. A Meu Irmão Guilherme de Castro Alves (Curralinho, julho de 1870)

52. Quando eu Morrer (S. Paulo, março de 1869)

53. Uma Página de Escola Realista (1870)

54. Coup D'etrier (Curralinho, 1 de junho de 1870) 

55. Notas 


Livro: Espumas Flutuantes 
Autor: Castro Alves
Editora: L&PM Pocket
Número de páginas: 147
ISBN: 85.254.0688-0
Edição: 1997

Na sequência os livros escolhidos pelas queridas parceiras de Esmaltes e Livros! Já adianto: é cada título bom que eu tenho vontade de sentar e ler todos eles agora, mesmo! 


Mãe Literatura"O esmalte é o Tapete Vermelho, da @EsmalteColorama, um tom que eu amo e eu acho que é cara do amor. Fácil de passar, passei duas camadas. O livro é o Conto de fadas, da Danielle Steel, uma autora que eu leio desde a adolescência e que é especialista em livros românticos. Para compor o cenário, escolhi uma vela e florzinhas secas, que compõem um cenário romântico!"



Letícia Leonardi - "O esmalte é o Grão de arroz, da @RisqueOficial, Gosto muito desse tom, passei duas camadas e ele ficou ótimo. O livro é Eu, Cupido, da Julia Braga. Para compor o cenário escolhi uma das minhas plantas, uma Amaranta linda. Uma paixão que eu compartilho com o meu amor."




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para geladeira coletiva (Material de apoio exclusivo na Loja)

  1 - Lembre que ela é coletiva e não apenas sua:  Os bons hábitos de higiene e limpeza devem prevalecer em uma geladeira coletiva . Mas se você não tem bons hábitos de higiene e limpeza não se preocupe: sempre é tempo de aprender. Os relacionamentos melhoram quando todos respeitam o ambiente coletivo. 2- Armazene os seus alimentos em um espaço específico dentro da geladeira. Um alimento em cada canto, não: ok? Uma maçã em uma prateleira, um pote em outra e a garrafinha em outra: não é prático. Se todos os alimentos estiverem concentrados apenas em um canto da geladeira será mais fácil administrar a validade deles. 3 - Consuma apenas o que é seu!  Pode parecer estranho para alguns essa colocação mas para outros não! É muito comum uns consumirem os lanches dos outros sem permissão? Sim! Não deveria ser assim? Não! Mas sempre é tempo de aprender e ter atitudes melhores . Principalmente, na geladeira coletiva da empresa.  4 - Derramou algo? no mesmo momento: limpe. Cada um deve limpar

Regras para uso de geladeira coletiva? (Material de apoio exclusivo na Loja)

Tenho geladeira coletiva na empresa, precisa ter regras? Sim! As regras, por alguns motivos, são muito  importantes - aqui destaco dois deles: 1)  a cultura da empresa deve estar em todos os lugares (Regras fazem parte da cultura empresarial) e 2) para o bom andamento de qualquer atividade coletiva deve existir regras. Preferencialmente, que as regras sejam postas antes de começar "o jogo" para que todos entendam como devem se comportar. Ter um Guia de uso na porta da geladeira coletiva da empresa ou próximo a ela será útil.  Utensílios que estão à disposição de várias pessoas devem ter regras de uso e higiene caso contrário cada um agirá da forma que faz em casa. E dessa maneira não funciona pois cada ambiente deve ter suas próprias regras e que sejam para todos, principalmente, os ambientes profissionais . Sem regras: um ambiente como a cozinha pode ser um estopim para desavenças e essas desavenças, geralmente, acabam se estendendo para atividades do cotidiano de trab

Geladeira coletiva da empresa: não deixe comida velha!

Assunto que pode parecer um pouco estranho para alguns - já para outros nem tanto! É muito comum, inclusive, as empresas abolirem a geladeira em virtude dos maus hábitos dos colaboradores. Se você é a pessoa que esquece comida dentro da geladeira e nunca mais lembra até criar mofo: anote na agenda uma vez por semana fazer uma limpa ou melhor tenha um dia especial para fazer a limpeza em seus alimentos. Quem sabe todas as sextas-feiras, assim, não fica comida ruim na geladeira no final de semana. A geladeira da empresa é um utensílio coletivo que deve ser tratado com educação e cuidado por todos. Deixar os alimentos envelhecerem dentro dela é o verdadeiro descaso com o resto dos colegas. Não espere que um colega lhe avise que tem algo ruim seu na geladeira. A responsabilidade por manter limpo o que usa é de cada um. Assuma as responsabilidades que são suas e evite estresses desnecessários com os colegas ou com os superiores. Ambiente coletivo todos devem ser colaborativos