Pular para o conteúdo principal

Voltar ou não para o escritório?



Em virtude da pandemia de 2020 essa passou a ser uma dúvida muito comum entre os empreendedores que estão trabalhando em casa a alguns meses já. Abaixo listei 10 questões a serem consideradas durante o processo de decisão.

1) Observar as regras Estaduais, Municipais e condominiais para saber se esse retorno é possível.

2) Durante esse período que já está se trabalhando home office como foi o desempenho dos lideres e da equipe? É possível seguir trabalhando home office sem afetar a produtividade? Se voltarmos teremos espaço para manter o distanciamento adequado? É possível manter janelas abertas mesmo com o frio?

3) É possível toda a equipe trabalhar de casa depois que tudo isso passar? Ou parte da equipe precisará do escritório e outra parte não?

4) Se parte da equipe precisará e outra não quem sabe entregar esse imóvel e alugar um outro menor pós pandemia?

5) O imóvel que está o escritório é alugado? Se esse imóvel fosse entregue (desalugado) seria possível guardar esse dinheiro para alavancar o negócio pós pandemia? 

6) Considerando esse período que já estão trabalhando em home office: é possível trabalhar em casa? As pessoas que vivem com você pensam o mesmo? Sempre considere as pessoas que residem na casa.

7) Se precisar encontrar a equipe para alinhar necessidades e objetivos é possível alugar meio período em um coworking uma vez por semana? ou a cada quinze dias? Faça o cálculo e tenha tudo na "ponta do lápis". 

8) Trabalhar em casa viria de encontro aos planos pessoais? Isso quer dizer: quais os planos pessoais para os próximos meses ou anos? Seria boa essa mudança?

9) Conversar com o seu contador e advogado é interessante para essa fase de tomada de decisão pois assim será possível fazer os cálculos de quanto seria a economia ou o investimento de ter a equipe trabalhando em casa. É importante mensurar valores para que a decisão esteja bem embasada.

10) Duas das perguntas que ouço muito: Mas e o status de ter um escritório como fica? Como ficará minha credibilidade? 
Primeiro pense em você: vida profissional X vida privada e se você conseguirá manter a credibilidade trabalhando de casa. Conheço bons profissionais com muita credibilidade no mercado e que trabalham de casa. 

Minha sugestão é: responda uma por uma das questões no pdf que está no post "Como tomar uma decisão?". É uma lista de prós x contras x expectativas será útil para escrever, visualizar e avaliar de forma mais clara. Imprima duas ou três folhas para que tenha bastante espaço! Comece já!

Quem passa pelos momentos difíceis nem sempre são os mais fortes e sim os que se adaptam mais facilmente a nova realidade. Então adapte-se da melhor forma possível para si e para os envolvidos e siga em frente.

Posts Relacionados:






No meu instagram faço postagens sobre trabalho: Desenvolvimento profissional, livros, marmitas, mentoria, relacionamentos no trabalho e sustentabilidade! Me segue por lá: @svdanielle

No Facebook: @svdanielle

Meu canal do youtube: Danielle SV

Para receber por e-mail posts e novidades se inscreve no blog!








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro: Meu livro da consciência: 365 mensagens para nossas boas escolhas de cada dia

Esse livro é um dos que uso muito: é pequeno deve ter em torno de 12 cm x 17 cm mas tem 400 páginas. Acho ele otimista sem ser exagerado e traz reflexões que muitas vezes ficam lá guardadas no subconsciente. O título é bem propício pois traz reflexões para que sejam conscientizadas e adequadas para realidade de cada um.  O autor é Terapeuta e professor universitário. Esse é um livro que pode ser usado em diversos momentos da vida mas nesses momentos de insegurança e descrença mundial é ainda mais útil. Cada folha dele tem data (sem ano) e uma reflexão para o dia. É bom colocar na balança determinados assuntos como: vida profissional, forma de vida cotidiana, pessoas e coisas que não acrescentam etc. Enfim, uma vida mais leve e satisfatória de acordo com as expectativas de cada um. Livro: Meu livro da Consciência: 365 mensagens para nossas boas escolhas de cada dia Autor: Tadashi Kadomoto Editora: Gente  Número de páginas: 400 ISBN: 978-85-452-0212-7 Ano da Edi

Doando Plantas: que você não quer mais!

Que tal doar as plantas que você não quer mais? Aqui surge uma oportunidade para aqueles que tem uma planta, árvore e ou flor em casa e também para aqueles que não têm plantas mas querem ter. Se você tem uma planta em sua casa ou no seu escritório que não vingou  e ou quer mudar a decoração e não sabe o que fazer com elas? Doe! Sabe aquele velho ditado "se você não quer tem quem queira" essa situação se aplica! Porque colocar no lixo algo que ainda pode ser cuidado por alguém? As vezes a situação é de viagem: vai viajar? passar um bom tempo fora e não tem quem cuide de suas plantas? quem sabe doar para alguém que se interesse antes de viajar? Conte para todos, que você conhece que está doando! Via mídias sociais! Tire fotos e mostre para os amigos! logo aparecerá um novo lar para sua planta!  Posts Relacionados: Bloquinhos Reciclados do Bem Sustentabilidade = Coletividade Escolhas Certas! Mudar de Trabalho Planejamento e Organização Por que Pl

Qual a diferença de assiduidade e pontualidade

Assiduidade é o caso do profissional que aparece com frequência ao trabalho. Isso quer dizer é assíduo naquele local. Já pontualidade é a situação daquele profissional que cumpre com suas obrigações em dia e hora marcada (sem atrasar trabalhos ou compromissos). As duas situações caminham paralelas na vida de um bom profissional. Sim! Ser assíduo e pontual é parte das características de um bom profissional. Quer dizer que se você está pecando em uma delas: precisa melhorar. Assiduidade e pontualidade são duas qualidades de profissionais que cumprem com o que prometem, que empregam sua palavra e fazem acontecer. Geralmente, esse profissional não dá muitas desculpas para o que deixou de fazer e sim é focado em resultados coerentes com o prometido. Para ser considerado pontual é necessário ser assíduo - nesse caso eu poderia ouvir: mas a pessoa quando aparece no trabalho ela é pontual. A pessoa que falta demais ao trabalho (sem justificavas coerentes com um profissional)