Pular para o conteúdo principal

Quero receber Newsletter de Danielle SV

* indica obrigatório

Mailchimp intuitivo

Sarney: biografia


Essa é uma Biografia escrita por Regina Echeverria que é jornalista profissional desde 1972. Publicou os livros: Furacão Elis (1985), Cazuza, só as mães são felizes (1997), Cazuza, preciso dizer que te amo (2001), Pierre Verger, um retrato em preto e branco (2002), Mãe Menininha do Gantois, uma biografia (2006) e outros. A orelha do livro foi escrita por Pascoal Soto que era Editor da Leya na época da publicação uma breve passagem do seu texto diz o seguinte: Fascinou-me desde o primeiro instante a possibilidade de editar e publicar um livro que contasse a sua história. No momento em que tive que decidir pela contratação ou não do livro, Sarney era o grande artífice da construção do cenário político que daria condições de governabilidade a Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente que oito anos depois entregaria o cargo na condição de o mais popular da nossa História. Esse mesmo José Sarney, que também experimentara enorme e fugaz popularidade na condição de o primeiro presidente da Nova República, quando do lançamento do Plano Cruzado, em 1986. Depois do malogro do Plano, que recebeu o apoio de mais de 70% da população brasileira, anunciou-se a primeira morte de Sarney.

O tema principal do blog é planejamento e gestão que são temas amplos e que para aplicabilidade deles é preciso ter uma gama de habilidades técnicas e comportamentais. É importante que cada um observe e conscientize suas próprias necessidades e escolha o que ler de acordo com seu interesse. O que faço para colaborar com sua jornada é concentrar, em um mesmo lugar, informações, minhas experiências e literaturas que podem lhe ser úteis para melhorar e ou construir o seu planejamento e gestão. Para tanto, já escrevi e publiquei mais de oitocentos textos os quais foram lidos mais de duzentas mil vezes. Política, economia e relações exteriores são temas que sempre estão na pauta de conteúdo para quem trabalha com planejamento estratégico por isso trago para o blog os livros que li e gostei sobre diversos temas. No final do texto, para facilitar, vou deixar o link da Amazon para que você possa adquirir o livro.

O livro está dividido em 26 capítulos - são eles:

1. A solidão do dia seguinte
2. Nas águas de abril
3. Início da peregrinação, mudança redical
4. A vida em São Luís, independência na meninice
5. O jovem acadêmico e a iniciação política
6. Casamento, família e política partidária
7. Em ritmo de bossa nova na velha UDN
8. Da campanha à renúncia de Jânio: abandono e desilusão
9. Tempos difíceis: a morte do sogro, o golpe de 1964
10. As últimas eleições diretas: o Maranhão Novo do governador Sarney
11. O AI-5 e as perseguições
12. O Senado da República: Arena e governo Médici
13. O governo Geisel. As perseguições de Vitorino. O PDS
14. Começa o governo Figueiredo: Sarney na Academia Brasileira de Letras
15. A catarse de Sarney: enfim o basta!
16. A eleição indireta. A véspera da posse. A Nova República
17. Sarney é o presidente: o governo se instala
18. Apogeu e declínio do Cruzado (e do próprio Sarney!)
19. A Constituinte, a moratória, novo plano econômico, novo fracasso
20. A nova Constituição: o mandato de cinco anos
21. Fim de governo
22. De volta ao Senado. O impeachment de Collor. O governador Itamar.
23. Na presidência do Senado: Governo Fernando Henrique
24. O fator Roseana. O governo Lula. A segunda presidência do Senado.
25. A terceira e atribulada presidência do Senado.
26. Até agora

O livro possui algumas imagens de Sarney e algumas cópias de documentos, dentre eles, a carta renúncia original do presidente Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961. 

Algumas partes do livro:

"Na véspera, acordara para derradeiro dia na presidência. Eram seis da manhã. A cerimônia de transmissão de cargo estava marcada para as dez. Marly, sua mulher desde 1952, com que teve três filhos, 13 netos e dois bisnetos, acompanhava-o, tensa. Os dois haviam ficado até de madrugada no jantar oferecido aos chefes de Estado na Granja do Torto."

"No finalzinho de 1961, John Fitzgerald Kennedy era o presidente dos Estados Unidos e a Guerra Fria comandava a política mundial. Os marines americanos tramavam contra Cuba de Fidel Castro e Berlim já havia sido cortado ao meio. A delegação brasileira desembarcou em Nova York pouco depois da morte do secretário-geral da ONU, o sueco Dag Hammarskjõld, num desastre de avião, na África, e de Yuri Gagarin ter dado a primeira volta ao mundo do homem, no espaço sideral, para nos revelar uma poesia nova: "A Terra é azul"."

"Ainda na Câmara, durante a interpelação a Hermes Lima, então ministro da Relações Exteriores, Sarney questionou-o sobre o relacionamento entre Brasil e Estados Unidos. Queria que o ministro explicasse se o Brasil se sujeitaria sumariamente ao disposto no chamado Foreign Aid Acts. O deputado também criticou a dubiedade da política externa do país. A ação americana no Brasil ia muito além do apoio político. Incluía o financiamento de campanha de adversários de Jango na eleição de 1962 e ajuda financeira aos estados brasileiros cujos governadores eram considerados anticomunistas e simpáticos aos Estados Unidos. Poucos dias antes da interpelação a Hermes Lima, um episódio esquentara o debata, conforme relatou o brasilianista John W.F. Dulles: "

"Ao entrar o mês de setembro, um infarto levou o presidente João Figueiredo a se afastar do cargo. Aureliano Chaves assumiu. Durante três meses o governo ficou temporariamente nas mãos de um civil."

"Antes que o ano acabasse, Sarney ainda enfrentou a demissão do presidente da Petrobras, Armando Guedes Coelho. Outro afastamento, de maior peso, Aureliano Chaves, que mandou pelo filho, Antônio Aureliano Mendonça, o pedido de exoneração da pasta de Minas e Energia, a qual ocupada desde 1985.
O assassinato do sindicalista Chico Mendes, no dia 22 de dezembro, em Xapuri, no Acre, e o naufrágio do Bateau Mouche na Baía de Guanabara, no Rio, na véspera do Ano Novo - com um saldo de 55 mortos - foram os emblemas finais  de um ano tumultuado da vida nacional. Para Sarney, era hora de se recolher à ilha de Curupu. Um descanso de 12 dias antes de enfrentar novas batalhas no Congresso e tentar, mais uma vez, dar um rumo à economia."

"Ao longo da carreira, enfrentou adversários ferrenhos e exaltados. Alguns setores da imprensa o tratam sem dó nem piedade. Porém, só os mais velhos conhecem toda a sua história. A ambiguidade de algumas de suas atitudes também é motivo de crítica, como o fato de ter permanecido ao lado dos governos militares, apesar de não concordar com seus métodos e, muito menos, com a inconstitucionalidade do regime. E também por ter defendido políticos odiados pela opinião pública. Sua imagem saiu bastante desgastada da última crise do Senado." 

Autor: Regina Echeverria
Editora: Leya
Número de páginas: 622
ISBN: 978-85-8044-112-3
Edição: 2011


Como prometi, abaixo segue o link da Amazon para que você possa adquirir o livro que citei acima. O blog é parceiro Amazon então quando você se inscreve e compra com meu link (isso quer dizer clicando nos links que indico aqui no blog) apoia o conteúdo para que ele siga existindo cada vez mais e melhor:







Posts Relacionados:









Sabia que aqui no blog tem mais de 100 títulos que já li e gostei?


Quais assuntos e ou livros você gostaria de ver por aqui? Escreve aqui embaixo ou me manda nas redes sociais:

No Instagram: @svdanielle

No Facebook: @svdanielle (Promoções e informações)

No Facebook: @sobremarmita (Receitas saudáveis, reflexões, produtos e livros)

No Facebook: @dsegundamao (Sustentabilidade)

Bom trabalho!



Abaixo banner da evino que é um anunciante aqui do blog. A evino é uma loja de vinhos online que oferece grandes descontos em produtos altamente compativeis. Venha experimentar um novo conceito de saborear o sabor da vida. Clica no banner e vai espiar!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para geladeira coletiva (Material de apoio exclusivo na Loja)

  1 - Lembre que ela é coletiva e não apenas sua:  Os bons hábitos de higiene e limpeza devem prevalecer em uma geladeira coletiva . Mas se você não tem bons hábitos de higiene e limpeza não se preocupe: sempre é tempo de aprender. Os relacionamentos melhoram quando todos respeitam o ambiente coletivo. 2- Armazene os seus alimentos em um espaço específico dentro da geladeira. Um alimento em cada canto, não: ok? Uma maçã em uma prateleira, um pote em outra e a garrafinha em outra: não é prático. Se todos os alimentos estiverem concentrados apenas em um canto da geladeira será mais fácil administrar a validade deles. 3 - Consuma apenas o que é seu!  Pode parecer estranho para alguns essa colocação mas para outros não! É muito comum uns consumirem os lanches dos outros sem permissão? Sim! Não deveria ser assim? Não! Mas sempre é tempo de aprender e ter atitudes melhores . Principalmente, na geladeira coletiva da empresa.  4 - Derramou algo? no mesmo momento: limpe. Cada um deve limpar

Regras para uso de geladeira coletiva? (Material de apoio exclusivo na Loja)

Tenho geladeira coletiva na empresa, precisa ter regras? Sim! As regras, por alguns motivos, são muito  importantes - aqui destaco dois deles: 1)  a cultura da empresa deve estar em todos os lugares (Regras fazem parte da cultura empresarial) e 2) para o bom andamento de qualquer atividade coletiva deve existir regras. Preferencialmente, que as regras sejam postas antes de começar "o jogo" para que todos entendam como devem se comportar. Ter um Guia de uso na porta da geladeira coletiva da empresa ou próximo a ela será útil.  Utensílios que estão à disposição de várias pessoas devem ter regras de uso e higiene caso contrário cada um agirá da forma que faz em casa. E dessa maneira não funciona pois cada ambiente deve ter suas próprias regras e que sejam para todos, principalmente, os ambientes profissionais . Sem regras: um ambiente como a cozinha pode ser um estopim para desavenças e essas desavenças, geralmente, acabam se estendendo para atividades do cotidiano de trab

Geladeira coletiva da empresa: não deixe comida velha!

Assunto que pode parecer um pouco estranho para alguns - já para outros nem tanto! É muito comum, inclusive, as empresas abolirem a geladeira em virtude dos maus hábitos dos colaboradores. Se você é a pessoa que esquece comida dentro da geladeira e nunca mais lembra até criar mofo: anote na agenda uma vez por semana fazer uma limpa ou melhor tenha um dia especial para fazer a limpeza em seus alimentos. Quem sabe todas as sextas-feiras, assim, não fica comida ruim na geladeira no final de semana. A geladeira da empresa é um utensílio coletivo que deve ser tratado com educação e cuidado por todos. Deixar os alimentos envelhecerem dentro dela é o verdadeiro descaso com o resto dos colegas. Não espere que um colega lhe avise que tem algo ruim seu na geladeira. A responsabilidade por manter limpo o que usa é de cada um. Assuma as responsabilidades que são suas e evite estresses desnecessários com os colegas ou com os superiores. Ambiente coletivo todos devem ser colaborativos