Pular para o conteúdo principal

Quero receber Newsletter de Danielle SV

* indica obrigatório

Mailchimp intuitivo

Tomo conta do mundo: conficções de uma psicanalista



Sim, esse é um blog cujo tema principal é Planejamento e Gestão! Sim, você encontra por aqui diversas indicações de livros porque ler e se atualizar constantemente faz parte do cotidiano de quem trabalha com liderança. Mesmo para quem não trabalha com planejamento e gestão a leitura e atualização frequente é muito relevante para vida profissional. Ler diversos e diferentes temas colabora com a visão ampla tão importante para tomada de decisão.

As crônicas são uma delícia de ler pois parece que estamos conversando com a autora. No decorrer das crônicas ela cita muitas obras boas que já anotei na minha lista para ler.  Segue uma frase que está no livro e vou deixar como reflexão: "Qual é a nossa participação na construção dos sofrimentos que nos atingem?"




Sobre a autora: Diana Lichtenstein Corso nasceu em Piriapolis, no Uruguai, em 1960. Vive no Brasil desde os seis anos. É psicanalista, psicóloga formada pela UFRGS e Membro da APPOA (Associação Psicanalítica de Porto Alegre). Colunista do jornal Zero Hora e da revista Vida Simples, participou com o marido, Mário Corso, é autora dos livros Fadas no Divã: psicanálise nas histórias infantis (Artmed, 2005) e Psicanálise na Terra do Nunca: ensaios sobre a fantasia (Artmed, 2010).



Orelha do livro: As crônicas aqui reunidas oferecem uma jornada pelas sutilezas do comportamento humano. Cronicamente psicanalista, como ela mesma se define, Diana Corso é depositária de uma multidão de almas no vínculo com seus pacientes. Seus textos mesclam a contemplação das miudezas cotidianas com a investigação do inconsciente. Vida mínima, máximas emoções. 

Esta obra contém verdades pessoais e alheias. O que há nela de ficção, confessa Diana, é inventando sem querer. As "conficções" da autora se debruçam sobre as novas configurações familiares, a gincana do sexo, a miragem do corpo perfeito, as cicatrizes da idade, o bálsamo da leitura, os jasmineiros da infância devorados pelas formigas, os animais que nos estimam, o encanto selvagem das metrópoles.

O conjunto é perpassado por uma obsessão da autora: o tema da feminilidade. No ensaio "Sem medo de Virginia Woolf", escrito especialmente para este livro, as personagens da escritora inglesa nos conduzem pela longa busca das mulheres por um lugar para si. Com a fluência de uma contadora de histórias, Diana Corso explora o espaço feminino para tomar conta das inquietudes da vida e do que significa estar neste momento.


O livro está dividido em:

Apresentação, posologia e advertências,

Tomo conta do mundo,
Nadie te quita lo vivido,
A história do macaco,
Amar é...incompreensão,
Latindo para os pneus,
Viver no zapping,
Desgarrados do guarda-sol,
Avulsos,
Síndrome da porta,
Espelho, espelho meu,
Escolha sua cena,
Escravos da infantilidade,
Waldrausch,
As provas de fogo dos homens,
Analfabetismo místico,
Menos!,
A outra FIFA,
Mentiras sinceras me interessam, 
Um investimento de risco,
Armarinho,
Embrulhados,
A ex-madrasta,
Mensagem do além,
A promessa das máquinas,
Cobaias do amor,
Uma magra na sala e...
Grafite,
Uma casa na floresta,
O terceiro incluído,
Na psicanálise como no cinema,
Soutien invisível,
O canto das betoneiras,
Maduros, não caindo,
Brincando de Barbies,
O carnaval do Sr. Carlos,
Ponto para as formigas,
Com quantos paus se faz um homem?,
Os mistérios do mar,
Mamãe eletrônica,
Estranho na minha alma,
Meu pai e os monges de Mianmar,
Livros & Remédios,
Exuberância enrustida,
O que é bom dura pouco,
Infeliz ano novo,
Morrer de véspera,
A esperança equilibrista,
Professora Simone,
Minimonstros,
Esportistas involuntários,
Nemesis,
Pobre rottweiler,
Kryptonita,
Memórias felinas,
Trilha sonora do passado,
Tristeza real,
Nus e pelados,
Camaleões,
O precipício de cada um,
Mãe só tem uma?
Provas e provações,
Uma verdade inconveniente,
Flocos de solidão,
Perder-se no outro,
Testrálios,
Fezinha,
O gato e a montanha,
Mães de porta de escola,
A pressa é inimiga da percepção,
Carta a M. sobre Carta a D.,
O sótão,
Homens-livros,
O preço da genialidade,
Confissões de uma centopeia,
Cobertor de orelha,
Loira burra,
Sua vida trouxe você até aqui,
Mãe-aranha,
O privilégio do azar,
Confesso que olhei,
Inconsciente cantor,
Alma animal,
Casulo de tristeza,
A sedução do pirata,
Freud implica,
Homens na cozinha, 
Mamma son tanto felice,
Gente plastificada,
Noites no Aqueronte,
Moda e fé,
Madame Carlota,
Tantas coisas a fazer antes de morrer,
Olhos grandes,
O nada raro prazer de se matar,
Ruiva indomável,

Ensaio
Sem medo de Virginia Woolf,

Epílogo
Mula de almas

Livro: Tomo conta do mundo - conficções de uma psicanalista 
Autor: Diana Lichtenstein 
Número de páginas: 272
ISBN: 978-85-60171-62-0
Ano da Edição: 2014






Posts Relacionados:








Sabia que aqui no blog tem mais de 100 títulos que já li e gostei?


Quais assuntos e ou livros você gostaria de ver por aqui? Escreve aqui embaixo ou me manda nas redes sociais:

Instagram: @svdanielle

Facebook: @svdanielle (Descontos e informações)

Tik Tok: @sv.danielle

Facebook: @sobremarmita (Marmita: para levar para o trabalho e ou piquenique)

Facebook: @dsegundamao (Sustentabilidade)

Bom trabalho!








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Regras para geladeira coletiva (Material de apoio exclusivo na Loja)

  1 - Lembre que ela é coletiva e não apenas sua:  Os bons hábitos de higiene e limpeza devem prevalecer em uma geladeira coletiva . Mas se você não tem bons hábitos de higiene e limpeza não se preocupe: sempre é tempo de aprender. Os relacionamentos melhoram quando todos respeitam o ambiente coletivo. 2- Armazene os seus alimentos em um espaço específico dentro da geladeira. Um alimento em cada canto, não: ok? Uma maçã em uma prateleira, um pote em outra e a garrafinha em outra: não é prático. Se todos os alimentos estiverem concentrados apenas em um canto da geladeira será mais fácil administrar a validade deles. 3 - Consuma apenas o que é seu!  Pode parecer estranho para alguns essa colocação mas para outros não! É muito comum uns consumirem os lanches dos outros sem permissão? Sim! Não deveria ser assim? Não! Mas sempre é tempo de aprender e ter atitudes melhores . Principalmente, na geladeira coletiva da empresa.  4 - Derramou algo? no mesmo momento: limpe. Cada um deve limpar

Regras para uso de geladeira coletiva? (Material de apoio exclusivo na Loja)

Tenho geladeira coletiva na empresa, precisa ter regras? Sim! As regras, por alguns motivos, são muito  importantes - aqui destaco dois deles: 1)  a cultura da empresa deve estar em todos os lugares (Regras fazem parte da cultura empresarial) e 2) para o bom andamento de qualquer atividade coletiva deve existir regras. Preferencialmente, que as regras sejam postas antes de começar "o jogo" para que todos entendam como devem se comportar. Ter um Guia de uso na porta da geladeira coletiva da empresa ou próximo a ela será útil.  Utensílios que estão à disposição de várias pessoas devem ter regras de uso e higiene caso contrário cada um agirá da forma que faz em casa. E dessa maneira não funciona pois cada ambiente deve ter suas próprias regras e que sejam para todos, principalmente, os ambientes profissionais . Sem regras: um ambiente como a cozinha pode ser um estopim para desavenças e essas desavenças, geralmente, acabam se estendendo para atividades do cotidiano de trab

Geladeira coletiva da empresa: não deixe comida velha!

Assunto que pode parecer um pouco estranho para alguns - já para outros nem tanto! É muito comum, inclusive, as empresas abolirem a geladeira em virtude dos maus hábitos dos colaboradores. Se você é a pessoa que esquece comida dentro da geladeira e nunca mais lembra até criar mofo: anote na agenda uma vez por semana fazer uma limpa ou melhor tenha um dia especial para fazer a limpeza em seus alimentos. Quem sabe todas as sextas-feiras, assim, não fica comida ruim na geladeira no final de semana. A geladeira da empresa é um utensílio coletivo que deve ser tratado com educação e cuidado por todos. Deixar os alimentos envelhecerem dentro dela é o verdadeiro descaso com o resto dos colegas. Não espere que um colega lhe avise que tem algo ruim seu na geladeira. A responsabilidade por manter limpo o que usa é de cada um. Assuma as responsabilidades que são suas e evite estresses desnecessários com os colegas ou com os superiores. Ambiente coletivo todos devem ser colaborativos