Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Boletim do Remo: nº45

Cupins são mestres construtores (1º parte)

Esses dias li um artigo sobre administração e o exemplo eram os cupins, infelizmente, não sei quem é o autor, porém, é excelente! Se alguém souber o autor por favor me avise pois os créditos são todos dele!
Aqui está a primeira parte:
          Os ninhos dos cupins são produtos de uma atividade aleatória, auto organizada, em que as estruturas surgem e evoluem uma a uma, de maneira não planejada. Eles são uma inspiração para o desenvolvimento de abordagens coerentes à administração e à mudança estratégica, sem a camisa de força e os problemas que surgem quando se tenta seguir planos pré determinados.           Em tempos de mudança, os planos e o planejamento muitas vezes revelam-se ineficazes  porque criam rigidez. Em contextos altamente politizados, eles servem como ímãs para oposição política, catalisando e cristalizando as opiniões daqueles que não querem embarcar na direção planejada. Isso cria um enorme dilema para os líderes e administradores, porque têm que encontrar maneiras de…

Boletim do Remo: nº 44.

Cachaça: bebida típica brasileira.

Acordo assinado entre os presidentes do Brasil e dos Estados Unidos reconhece a bebida como típica do Brasil
          Os produtores brasileiros de cachaça não poderiam encontrar garota propaganda melhor: a presidente Dilma Rousseff, que assinou na manhã desta segunda-feira (9/4) em Washington um acordo com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, onde a cachaça é reconhecida como produto tipicamente brasileiro. “Ter a cachaça na pauta de um encontro tão importante ajuda a divulgar o produto, que não é conhecido pelos norte-americanos e, com certeza, deve favorecer o aumento das vendas para aquele país”, diz Alexandre Wagner da Silva, diretor-presidente da Associação Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade (Ampaq).

          As vendas de cachaça para o mercado americano são pequenas e o produto entra no país classificado como rum. A expectativa dos produtores brasileiros é que com a nova denominação fora do país, o produto se torne mais conhecido e, consequentemente, mais …

O Fascínio Eterno

O investimento em ouro é tão antigo quanto a própria humanidade. Mas continua sendo um mercado de risco O ouro é reserva de valor e porto seguro para onde se voltam as atenções – e muitos bolsos – em épocas de incertezas como crises financeiras ou políticas, guerras e outros eventos que chacoalham os mercados. Na última crise financeira, cujos efeitos ainda estão fortemente presentes, a procura desse metal levou seu preço de cerca de US$600,00 a onça-troy – não se assuste com o termo, vamos falar dessa tal onça daqui a pouco – em 2006 para mais de US$1.400,00 nos dias atuais. Dito assim dá até coceira, né? Os especialistas, no entanto, alertam: para investir, é preciso conhecer muito bem esse produto, sabendo de antemão que é, sim, um mercado de risco. Então, vamos conhecer um pouco sobre mais essa possibilidade de investimento. Para começar, é importante saber que não estamos falando de joias. Trata-se de barras do metal, normalmente com teor de pureza de 999 partes do metal para cada …

Boletim: Remo nº42

A ameaça chinesa

Nas discussões sobre a taxa de câmbio no Brasil algumas perguntas são formuladas com freqüência. Aqui vão algumas respostas:
1- Qual é o verdadeiro regime cambial brasileiro?
    Formalmente estamos em um regime de câmbio flexível, mas se o caracterizarmos pelo volume das intervenções do Banco Central no mercado de câmbio, ele está mais próximo do regime que existia entre 1994 e 1999, quando as autoridades prefixavam uma trajetória de desvalorização para o câmbio nominal. Atualmente, as intervenções são muito mais freqüentes e intensas do que ocorria naquele período, porém, não têm sido suficientes para evitar a contínua valorização cambial.
2 - O que está por trás da persistente valorização cambial que ocorre desde 2002?               Contrariamente à resposta preferida por empresários e políticos, não é apenas a elevada taxa de juros no Brasil que, ao atrair capitais de curto prazo, produz esse resultado. A valorização cambial se deve ao aumento da demanda por ativos brasileiros, a gran…

Boletim: Remo nº42

Presidente do Quênia pede financiamento à China

Embaixada do Brasil em Nairobi
3.4.2012

          O Presidente do Quênia, Mwai Kibaki, exortou esta semana ante autoridades visitantes do Partido Comunista chinês identificados nos meios de comunicação como Liu Qi, membro do Politburo, e Ai Ping, vice-Ministro do Departamento Internacional a que a China considere investir no projeto do Porto de Lamu e Corredor de Transporte Lamu-Sudão do Sul- Etiópia (LAPSSET), que inclui oleoduto, rodovia, ferrovia e porto. Kibaki referiu-se à China como "close friend and valuable partner" e foi além, para caracterizar aquele país como "parceiro estratégico para o desenvolvimento, a paz e a segurança no Chifre da África e na Região dos Grandes Lagos.
          Os recursos para assistência ao desenvolvimento concedidos pela China ao país totalizariam mais de 540 milhões de dólares; a China tem participado em grandes obras de desenvolvimento da infraestrutura, em particular nesta capital: entre outros, os anéis viários (by-passes) ao sul …

Boletim: Remo nº41

For the 50 most admired companies overall

AppleGoogleBerkshire HathawaySouthwest AirlinesProcter & GambleCoca - ColaAmazon.comFedExMicrosoftMcDonald'sWal-Mart StoresIBMGeneral Electric Walt Disney3MStarbucksJohnson & JohnsonSingapore AirlinesBMWAmerican ExpressNordstromTargetJ.P. Morgan ChaseNikeGoldman Sachs GroupPepsiCoCaterpillarCisco SystemsCostco WholesaleUPSNestléIntelToyota MotorExxon MobilVolkswagenBest BuyMarriott InternationalSamsung Eletronics DeereNetflixWells FargoHonda MotorDuPont Yum BrandseBaySonyGeneral MillsOracleAccentureLowe'sFrom the March 21, 2011.
Fonte: Site Money CNN

Empresas mais admiradas do Mundo

A cada ano, a revista Fortune, em parceria com a Hoy Group, elabora uma lista das empresas mais admiradas do mundo.
A seleção das empresas é baseada em alguns critérios e atributos:


qualidade geral da administraçãoqualidade dos produtos ou serviçoscriatividade e inovaçãovalor como um investimento a longo prazoforça financeiraresponsabilidade social diante da comunidade e do ambienteuso amplo dos ativos corporativoscapacidade de atrair e manter pessoas talentosaspapel eficaz na globalização dos negócios

Páscoa

Páscoa, além do delicioso chocolate, lembra Peixe!! Lembro-me logo depois que não entendo nada de peixe!
O instituto de pesca de São Paulo fez esse resumo...maravilhoso! Super didático.







































































Remo: Boletim nº40

Definidas quotas para exportação do acordo automotivo Brasil-México

Brasília (3 de abril) – Foi publicada, na edição de hoje do Diário Oficial da União, a Portaria nº 10/2012 da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) que define a distribuição das quotas anuais da exportação brasileira de veículos leves para o México, previstas no Acordo de Complementação Econômica nº 55 (ACE n°55), revisto no mês passado.
A revisão do acordo estabeleceu quotas de US$ 1,45 bilhão, para as exportações brasileiras durante o período de 19 de março de 2012 a 18 de março de 2013, de US$ 1,56 bilhão, no período subsequente, e de US$ 1,64 bilhão, no ano posterior. Essas vendas serão realizadas com a redução a zero do Imposto de Importação e as que excederem o valor das quotas pagarão os tributos ao governo mexicano sem o tratamento preferencial.      Na fórmula empregada para a distribuição das quotas, o objetivo foi otimizar a sua utilização, suprir as necessidades de todos os exportadores do setor e incen…

Boletim: Remo nº39

Brasil:salvaguardas para garantir competitividade dos produtos nacionais.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (3) que o Brasil vai redobrar os esforços para garantir as exportações. Indicando, que os negociadores brasileiros irão a todas as instâncias possíveis para assegurar a competitividade dos produtos nacionais. A presidenta condenou medidas protecionistas, adotadas por alguns países ricos, e a desvalorização da moeda para beneficiar a produção local como faz os chineses.      Dilma adiantou que o governo vai adotar “todas as salvaguardas possíveis” que assegurem a competitividade dos produtos nacionais no exterior. Segundo ela, é fundamental a defesa de um mercado mais equilibrado e justo por meio de boas práticas.      “Nós também temos de lutar contra a concorrência predatória e desleal, contra o dumping, contra práticas protecionistas ilegítimas e diante disso vamos agir com firmeza nos organismos internacionais e adotar todas as salvaguardas possíveis para defender nossas empresas, nossos empregos e a renda dos nossos trabalhadores…

Remo: Boletim nº38